sábado, 29 de maio de 2010

breve histórico: pesquisa fotográfica: emersão



 

 


emersão
fotografias digitais.
2008
resquícios de ocupação de cupins sobre chapas de raio X.
gianemf.

compartilhando dos que me acompanham


bichos (desenho), segundo nana: - "tem pintinho quadrado e girafa do pescoço todo enrolado".

coleta de imagem



gianemf.
2008
bem poderia ser uma imagem da nasa? é a fervura de uma geléia de amoras.

domingo, 23 de maio de 2010

referência artística: cinema: primavera, verão, outono, inverno... e primavera






Direção: Ki duk Kim
Gênero: Drama
Origem: Alemanha/Coréia do Sul
ano: 2003
elenco: Oh Yeong-su, Kim Gi-deok, Kim Young-min Seo Jae-kyeong, Ha Yeo-jin, Kim Jong-ho, Kim Jeong-young, Ji Dae-han, Choi Min, Park Ji-a, Song Min-yeong

a vida em ciclos. este é um filme denso em metáforas aprofundadas onde cada estação é a marca de um momento crucial da vida do indivíduo. é também visualmente expressivo e belo! cada etapa da vida apresentada em "símbolo-imagem" de maneira profunda, filosófica e artística.

compartilhando dos que me acompanham: instigante

daniele ascipriano encontrou um projeto que lhe foi provocador, porque seu funcionamento é impulsionado e mantido através da cidade e pelas pessoas que circulam ativamente nesse lugar urbano.

O projeto derivou do Eloísa Cartonera, um coletivo que iniciou suas atividades na Argentina há quatro anos e é reconhecido por sua atuação artística e social. Apresentou-se no pavilhão como um atelier em funcionamento permanente, na 27ª Bienal de São Paulo. Ao grupo argentino somou-se a participação de catadores, filhos de catadores e artistas brasileiros. Daí surgiu seu projeto-irmão, Dulcinéia Catadora, que começou a funcionar no Brasil a partir de 2007. É um coletivo que conta com a participação da artista plástica Lúcia Rosa, catadores e de filhos de catadores.
Como funciona:
Há a compra de papelão de catadores, a um real o quilo. Juntos, artistas e catadores realizam uma intervenção nas capas de livros feitas com o papelão usado. No processo, os catadores se familiarizam com cores, tintas, a pintura, o desenvolvimento do olhar. Aos poucos, vão criando suas próprias capas. O conselho editorial seleciona textos de autores novos. Os textos são selecionados por sua qualidade literária e pelo conteúdo, privilegiando-se os de caráter social, político, que de algum modo dêem voz às minorias. A diagramação e a impressão dos textos são feitas pela equipe de artistas/escritores. E pretende usar exclusivamente papel reciclado.
A proposta:
O coletivo parte do pressuposto de que a convivência entre pessoas com origens, atividades, experiências e visões de mundo diversas, é benéfica e enriquecedora para todos. Visa-se também a valorização do catador, a inclusão social, a abertura de outras possibilidades de atividades profissionais e o desenvolvimento de seu potencial artístico. Ressalte-se que, antes de gerar renda, essas atividades no ateliê promovem a auto-estima, a troca de experiências, o prazer de criar. A oficina é um espaço aberto, um ponto de encontro. Deverá haver uma distribuição permanente dos livros em livrarias, associações, ONGs, universidades, para garantir vendas suficientes que mantenham o projeto. Esses pontos ainda estão sendo determinados. Os títulos são vendidos a R$5,00 e a renda arrecadada garante a continuidade do projeto.
Fonte: http://meiotom.sites.uol.com.br/dulcineiaprojeto.htm

domingo, 16 de maio de 2010

breve histórico: pelas bandas de bandeirantes



pelas bandas de bandeirantes/mg - 2008
fotografia digital
gianemf.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

arte na educação: caixa azul, que abre












a "caixa azul, que abre" é azul por dentro. ouvi de algumas das crianças, ao estarem com a caixa em mãos para observação e apreciação, coisas como "pareceu que eu tava flutuando!"; ou "parece o mar"; ou ainda " o quê que é isto?!" (apontando prá alguma das figuras que colei dentro da caixa, antes pintada por mim, com tinta acrílica).
a caixa azul é a 7ª caixa com a qual trabalhamos (eu e os meninos e meninas) neste ano letivo. pretendo, e vou levar muitas outras até o final deste ano! pois, a caixa é por natureza um objeto que estimula a curiosidade e nas aulas, eles têm demonstrado até certa euforia quando vou entrando pela sala com uma outra nas mãos. portanto, um de meus interesses, alcançado: buscar o interesse prévio deles e me apropriar do momento para desenvolvermos idéias, poesias, desenhos...

quarta-feira, 12 de maio de 2010

escrito poético

na escola, sinto-me como "feliz" árvore gigante.
quando recebo dos pequenos,
os abraços fortes na cintura!

gianemf.

domingo, 9 de maio de 2010

referência artística: teatro: fito 2010






o FITO (festival internacional de teatro de objetos) está de novo em BH, nestes dias. Que universo bacana foi sendo criado na Serraria (Souza Pinto), que fica numa localização bem legal de cidade onde vivo! E que coisas boas e interessantes pudemos contemplar no evento! apresentações teatrais longas, curtas, exposições, animações em stop motion, performances, presenças de pessoas... Trago algumas imagens, mas infelizmente não levei minha máquina fotográfica e não pude fazer minhas próprias coletas de imagens. Estas ficaram para o campo da memória. E que belas elas são e que proveitosas foram! Aguardemos a próxima oportunidade, e quem não viu ainda, que bom saber que sempre se pode ter outra chance!

imagens:
- Coisas da Vida
TRASTAM
Objetos:
Direção:Aurora Poveda Martí e Margarida Carbonelli Roger, María Azagra Azagra
- (sem informações autorais) - espaço externo do evento
-A Cozinha Louca
Objetos: Objetos de cozinha
Direção: Peter Kettkurlat
-Histórias de Meia-Sola
Fernan Cardama
Objetos: Sapatos
Direção: Claudio Hochman

quarta-feira, 5 de maio de 2010

breve histórico: dois objetos





participação no 1º Salão de artes plásticas de Petrópolis/RJ, em 2008 com “lembrando minha vó e coisas santas” e “seres vivos do mar no meu quintal”, nesta ordem. 2008

trabalhos em técnica mista: monotipia, bordado, costura, colagem e serigrafia.

sábado, 1 de maio de 2010

compartilhando dos que me acompanham

www.flickr.com/photos/denisemiranda
http://www.flickr.com/photos/ju_rosenthal
visitem! vale bem a pena. os trabalhos são bacanas! denise apresenta sua produção artística e juliana, sua produção artesanal. ambas, de muita qualidade.

rendariô



gmf.

"fuxico em corrente", lembrei-me da estética de colares e cocares indígenas.

breve histórico: ilustração






Adi
gianemf.
2004

Confesso que a caricatura da irmã “administradora” foi até hoje minha melhor realização em matéria de colocar num desenho caricatural a essência da pessoa que se representa.
A Adi, é uma mulher jovem e atolada de afazeres administrativos e de “aconselhamentos”!... ela atropela-se e aos outros em meio a tantas palavras simultâneas e depois, como bateria que perde a força, deita e dorme.
A Adi tem um noivo. E com ele, suas palavras são quase sempre mais calmas!