quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

breve histórico: ! flamenco!






foram cinco anos ininterruptos e valiosos, de dança flamenca! (...) o grupo: zambra gitana. a experiência: valorosa e prazerosa. as apresentações: várias, e com 3º lugar na categoria 'danças folclóricas' de grupos amadores, em Uberlândia / MG (2000) e uma outra marcante, o tablado de uma casa de comida e dança espanhola, no bairro savassi (2001), além de um dia de fotos pelas ruas de Ouro Preto/ MG, após nos caracterizarmos de 'gitanas' n´algum passeio de uma das ruas estreitas e antigas, dentre outros momentos que sobressaem. o que permanece: a dança, na vida. antes e depois do flamenco.

sábado, 26 de dezembro de 2009

escrito poético

Homenagem ao W.:
... Eu vi a borboleta azul, de novo!
Voando...
planando as asas gigantes e
azul, azul...
azul anil,
brilhantes!
... e em meu pensamento,
ela a voar
planar e azular...
sua presença espetacular
diante do (nosso) amigo,
no outro plano. (!)
(...)

gianemf - em maio deste ano.

arte na educaçao: aviõezinhos de mensagens









estas são imagens de registro de uma boa aula para os meninos (turmas do 3º ano do 1º ciclo – 8/9 anos) e para mim, na escola onde trabalho, ocorrida em meados de novembro.
foi assim: entreguei a eles uma folha de papel branco A4 onde eles iriam fazer – em desenho e escrita – uma mensagem para uma criança que (supostamente) morava sozinha na lua. As mensagens foram as mais variadas e mesmo lúdicas, houveram tantas que mostravam pensamentos nas praticidades de uma vida urbana contemporânea tais como, cobertores, cama pra dormir, foguete para retorno à Terra, cachorro para se ter um amigo, roupas para trocar, etc, etc, etc... após a etapa de confecção da mensagem, iniciei com eles a etapa da dobradura, onde passo a passo, com minhas instruções, cada um foi montando o aviãozinho de papel (tão conhecido de todos nós). Então, tendo terminado os aviões a fase seguinte foi a de envio (metafórico) da mensagem a tal criança (que por sinal, apresentei-lhes como tendo a idade deles próprios). Cada um teve seu momento de lançar o aviãozinho pela sala! O que pra eles foi o máximo! Poder lançar aviãozinho pela sala de aula sem repreensão da professora! Alegrias! E a minha, foi vê-los aproveitando com tanta autenticidade e euforia! No final, cada um ficou com um avião de algum dos colegas, o que caiu mais perto
de cada um deles, metaforizando a imagem recebida pela criança que habitava, sozinha, o satélite natural da Terra.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

rendariô



produzo artesanalmente há algum tempo. tenho buscado desenvolver (e aprimorar) produtos com utilização de matéria prima reutilizada, ou seja, reaproveitando materiais como plástico, jeans, doações de 'badulaques' e, como no modelo acima, tampinhas de garrafas que coleto nas ruas.
algumas peças minhas estão a venda na loja HZ (cujos proprietários são amigos meus), no mercado central de BH, no corredor das palhas.
gmf.

domingo, 20 de dezembro de 2009

referência cultural: reizado



fotografia digital - 2009

os "reis" se preparam para apresentação no festival de folclore em jequitibá-MG, em setembro de 2009.
obs: tema que merece especial atenção aqui: festival de folclore. para maior informação, busque na revista manuelzão/ufmg de outubro deste ano, a matéria "o que está fora de cena - levar expressões populares como congado e moçambique para o palco é uma boa idéia?"

escrito poético

havia um jovem pai, e bonito.
o menino queria mantê-lo acordado,
e ele queria manter-se dormindo.
traços orientais, cabelos muito escorridos.
o menino acordava o pai,
e o pai ignorava o menino.
mesmo entre eles havendo o sono,
o menino se via seguro no pai,
o o jovem pai segurava-o, dormindo.

gianemf. - dentro do õnibus, em fevereiro de 2008.

coleta de imagem



fotografia digital de detalhe das margens da "lagoa santa" - MG, em 2008

domingo, 6 de dezembro de 2009

breve histórico: um mar prá te guardar



detalhe de " um mar pra te guardar". trabalho em monotipia, bordado e costura, exposto na 1ªexposição do (agora, extinto) grupo vieses, do qual fiz parte, formado por algumas colegas da escola de belas artes, entre 2005 e 2007.
o título da mostra do grupo foi "lugares da memória", ocorrida do centro cultural de contagem - MG, em 2006.

estrelas cadentes a nossa frente









estrelas podem nos lembrar de sorte, de luz, do inalcançável ou simplesmente de corpos celestes.
elas estão em constantes movimentos no espaço. vê-las de perto seria um sonho vivido.
mas, como estrelas podem ser também as pessoas a quem muito queremos bem.




no telefone público ou no pé do banco na praça, não tive tempo de registrar a presença de algum passante.
no banco, assisti um senhor que as viu! seus olhos foram automaticamente pescados por elas - as estrelas - mas ele não as tocou. saiu rápido, assim que se sentou. imaginei se ele não se achou diante de alguma mandinga (!).
enfim, não tive tempo para o registro que o comprovaria no banco por 2 segundos.





num outro banco da mesma praça - moça e rapaz - estudantes:
surpresa, receio, curiosidade,cumplicidade, interação, troca (nesta ordem).


a sensação de tocar as pessoas durante suas rotinas traz alguma satisfação. mesmo que elas não me saibam ou que eu não as saiba todas, ou por isto. e tocando-as como seres humanos que somos, nem mais, nem menos.



este rapaz tem uma estrela nas mãos.



... mas enfim, nem todos gostam ou estão dispostos a ver estrelas assim, de súbito.



elas estiveram ali, no chão da praça. por hora, eu observando há alguns metros, não passou ninguém por perto. hora deu ir... as estrelas sempre ficam.


no banco do ônibus... alguém vai chegar, mesmo que eu não presencie. acredito que até já chegou!




às vezes, estrelas competem com entulhos (mesmo que aparentemente pequenos). Estas, cadentes num ponto final de ônibus demorados, foram “avistadas” primeiro pelo vento que tão logo as tocou, se encarregou de movimentá-las pela rua em frente ao popular ‘oi shopping’.



‘caíram’ no chão e ao pé de uma árvore, frente aos passantes. por quê não?!
estrelas cadentes a nossa frente
sutil intervenção anônima em ambientes das pessoas
entre os dias 6 e 16 de agosto de 2009
confecção e posicionamento em locais públicos de pequeninas estrelas de papeis selecionados
giane mfigueirêdo