quarta-feira, 28 de abril de 2010

coleta de imagem: para luz, sombra e cor



luzes e sombras compõem.
gianemf.
fotografia digital
2007

sexta-feira, 23 de abril de 2010

inte(i)rando: arte?!

pintar quadros prá vender, com o tema "flamboyant florescendo na curva da estrada" e fazer estudos e pesquisas contemporâneas ao mesmo tempo, e assinando o mesmo nome?!
sacrilégio?!
...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

inte(i)rando: artista tem que tamanho?!

artista menor: medíocre e incompetente... ou,
fora do mercado de arte; fora da adulação; fora do estrelato; fora da margem; fora de destaques; fora de maior esnobismo; dentro de atuação anônima; dentro de persistência; dentro de produção; dentro de incompreensão; etc.
É isto?!...
“(...) assim, o artista tem de ser internacional, ou não ser nada; ou ele está preso na rede (do mercado, do meio artístico de integrantes desta ‘rede’) ou permanece de fora. In ou out – escolha bem difícil de ser assumida por um artista...”
Cauquelin , Anne. Arte contemporânea. Uma introdução. Ed. MartinsFontes. 2005. Pág. 75. obs: parenteses meu.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

arte na educação: mini caixa: cabe uma festa!










tenho trabalhado com caixas com os meninos! desde o início deste ano, a cada duas semanas, mais ou menos, levo uma caixa para as salas. objeto da aula! objeto de observação, interação e imaginação. estamos na 6ª caixa mas, a aula cujas imagens apresentei acima são da penúltima que trabalhamos: a mini caixa onde, acreditem, cabe uma festa! os meninos acreditaram após a aula! melhor, durante a aula! na verdade, há um relato de uma festa linda que eu mesma descrevi, pensando nas crianças e... como elas, enquanto escrevia! o relato está no papelzinho sanfonado dentro da caixinha. que curiosidade, abrir caixas pra fuçar!
os desenhos acima, são da vizualização da festa por parte das crianças durante a atividade!
eis a descrição da festa:
Eu estive numa festa muito grande! Lá não faltaram balões! Eram de todas as cores e de formas conhecidas e outras estranhas. Eles, se escapavam das mãos ou do enfeite, subiam e ficavam arranhando o teto, querendo sair do salão prá irem visitar o mundo! Mas, tinham também duas pessoas de circo! Faziam malabares incríveis! Você imagina alguém segurando um copo com o nariz?! As roupas que os dois vestiam pareciam do teatro. Com rendas, fitas, chapéus, botas que nunca vi! Nesta festa, tinha bolo e era de aniversário. Mas, o aniversário não era de um amigo e nem era o meu. Tava escrito de açúcar colorido em cima dele: aniversário de criança. De comer, além do bolo de recheio delicioso, tinha suco natural de frutas lindas e sadias, docinhos de todos os sabores e pipoca!!! Pipocando em nossas bocas! Sim, na festa haviam muitas pessoas! E eu conhecia quase todas! O pessoal da escola, da rua, e meus primos e irmãos! Mas, quem nos serviam não eram nossos pais, tios ou avós, nem as professoras e professores. Acho que eram amigos de toda gente! Veio alguém contar uma história, depois que todo mundo comeu o bolo todo. Era um senhor baixinho de boné. Ele, primeiro nos entregou chapeuzinhos de cone com desenhos muito bonitos e depois começou. Mas, eu não me lembro o que ele contou... a festa, acho que foi ontem. E eu, acho que sonhei.

meu mundo: desenho



meu mundo, ainda
desenho colagem e frotagem
2010
gianemf.

domingo, 11 de abril de 2010

breve histórico: boneco andrógino


boneco de materiais industrializados reaproveitados - 2006
gianemf.

compartilhando dos que me acompanham





desenhos da nana(5/6 anos). 2010
nesta ordem:
1- coração da mariana
2- nana e o irmão na piscina
3- borboleta

quarta-feira, 7 de abril de 2010

breve histórico: gravura



sem título
xilogravura. 2005
gianemf.

peter pan é o menino que vive lá na terra do nunca... nada fica sério. e wendy é a menina que vive num mundinho apertado, sem graça e real. ele só vive diversões e a garotinha... sempre com mil responsabilidades. amor impossível, ou improvável...

escrito poético

Vou escrever sobre o início desta manhã:
É tempo de frio e a noite teve garoa. A manhã foi especialmente divina, hoje! No cheiro fresco e puro no ar. Nas gotas da chuva fina que cismaram em se tornarem brincos de cristal nas pontas dos galhos das plantas. No cheiro verde. Na brisa ‘friinha’. No cheiro como na roça. No chão de terra molhado e nas folhas de taiobas ‘peroladas’ das gotas d´água. No cheiro de um vale de montanha. Na aparente alegria das flores e plantas. No cheiro de água limpa. No céu todo azul claro. No cheiro de vida com perfume!

gianemf.