quarta-feira, 18 de julho de 2018

escrito poético.


 MARIA FUMAÇA.

Ao primeiro apito do trem, que sai junto à baforada de fumaça esbranquiçada e cheiro acentuado de querosene, inicia a melodia.
Que som é este, que nos leva para não sei qual lugar com tanta familiaridade e harmonia, aconchego e veemência?! Uma sinfonia entre montanhas e recordações de simplicidades de outrora. O apito como um trompete, o sino, e então... os primeiros ‘passos’ sobre o trilho. É o som melódico e ritmado que anuncia a hora dessa saída por trilho e trilha.
É de hábito as pessoas, principalmente as crianças (mas, não somente), darem ‘tchau’ com as mãos, braços e os sorrisos, por onde a Maria Fumaça passa. Os cães também o fazem, à sua maneira, com latidos agitados, corridas e rabos remexendo. Os cavalos ‘caipiras’ e borboletas coloridas também oferecem suas cortesias. Estes acenos alegres e íntimos de instantes, parecem ser verdadeiramente para o trem que passa, e não propriamente aos seus hospedes temporários. É a Maria Fumaça que vai e vem a cada dia em hora e lugar marcados, entrando pelas beiras de quintais e passeios de casas.
E ela segue em seu embalo carinhoso, de alguém que gosta de quem transporta dentro di si, que se afeiçoa a quem a ver ir e vir todos os dias. 

gmf.

terça-feira, 3 de julho de 2018

segunda-feira, 4 de junho de 2018

referência cultural: no IV ENA (encontro nacional de agroecologia). resistências. culturas e saberes populares. ousadias.

o IV ENA (bh), foi um respiro diante do cenário cambaleante em termos políticos-sociais, no brasil.
muita demonstração viva de atuações reais de resistências, lutas e saberes do povo brasileiro de todos os cantos, sertões e roças. vidas simples, verdadeiras e de trabalhos. buscas por convivências respeitosas entre seres humanos e estes com a natureza. demonstrações das variedades ricas, brasileiras. pessoas de todo o país, idades, gêneros, 'classes', crenças.... unidas na crença em comum: o saber e o trabalho transformam. e transformam, mesmo!
pude prosear com senhorinhas de santarém (pará), indígenas de várias regiões (e do amazonas), moças e moços de sertões fisicamente distantes. ver manifestações culturais de vários grupos. comer bem e provando sabores regionais, e sem veneno. ver as pessoas de todos os lugares se expressando nas buscas pelas melhorias do planeta e de nós... de si mesmas, talvez. intelectuais como expectadores. rodas de conversas e debates onde a academia foi a coadjuvante. trocas, interações, sorrisos e olhares de simpatia e sem quaisquer outro interesse imediato. colocações de necessidades e desbravamentos. proximidades. aproximações de ideais junto ao ideal maior: bem estar e harmonia de todas e todos. que se multipiquem estes momentos. multipliquemos!

não! não nos esqueçamos mais! que tenhamos memória e que saibamos nossa história! e que aprendamos a votar!

   
     
  
  










fotos: gmf.


terça-feira, 8 de maio de 2018

(re)postagem: do 'formigueiro na praça'.



 


 

(re)postagem: de um escrito poético.

escrito poético

as bicicletas das cidades
são os pequenos barcos na amazônia.
ruas
rios.
gianemf.

http://decompartilhamentos.blogspot.com.br/2011/05/escrito-poetico.html
 

arte na educação: singular e preciosa experiência com c.



estes são registros fotográficos de uma experiência que tive a oportunidade de receber durante o ano passado, com c., esta menina de 7 anos e portadora de síndrome de down. tudo que eu disser aqui será insuficiente para relatar tal experiência. 
fato é que pude trabalhar com ela uma vez por semana, somente nós duas presentes.
lhe mostrei um pouco da arte e o que ela realmente gosta é da música. dos sons, dos ritmos... e da dança.

  



os momentos foram muito desafiadores porém, igualmente gratificantes.
acima, é uma imagem de uma ocasião onde fomos juntas, pelos espaços da escola, de encontro à professoras e funcionárixs e também outras crianças, para entregá-lxs flores adesivas que confeccionamos (c. as coloriu). expliquei à ela o que iríamos fazer e ao iniciarmos, sua euforia foi muito visível. sentiu-se, por certo, protagonista de parte de suas ações.
c. também gosta muito de jogos que perpassam o universo teatral (como quase todas as crianças, aliás).









ofereci à c. todas as oportunidades que me foram possíveis (estas imagens são pequenino resumo de tudo) e recebi em troca a riqueza dos momentos de aprendizado que tive.
e não estando outra vez com ela agora, desejo-lhe as ofertas de outros períodos onde ela possa aprender e exercitar, e crescer!






gmf. e c.