terça-feira, 29 de outubro de 2013

referência artística: literária: manoel de barros. e, artística visual!


o poeta disse certa vez que só teve infância! que bom! por isto, foi sempre poeta!
manoel de barros
memórias inventadas
as infâncias de manoel de barros


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

inte(i)rando: um escrito e umas imagens!




















Primeiro, eu vi as cataratas do alto, enquanto o avião descia para o pouso. De repente, em meio à mata fechada, no solo e saindo de entre nuvens espessas de chuva, lá apareciam elas! Do rio que até lá corre lento e calmo à força veloz de descer um desnível do solo em forma de degraus de escada. E de longe, do alto, o esfumaçado branco no topo das quedas. Brancas águas envoltas pelo verde escuro. A vista do rio, das águas indo para os saltos, o branco dos vapores subindo...! A imagem é exuberante! Muito bonita foi a visão que tive de um dos lugares mais incríveis da natureza, em nosso mundo!
Depois, fui até elas, no interior da mata! Esperava para ver o espetáculo de sua figura e ação como noutro tempo num teatro sentei-me na cadeira a frente do palco num bom lugar para assistir ao grupo de dança Corpo pela primeira vez. E quão espetacular a dança, o caminhar e a atividade mágica, vibrante e vigorosa do rio Iguaçu, nas cataratas! E, o que começou como bruma distante mostrou-se em meu rosto e corpo todo como refrescante e energética chuva fina, localizada nas beiras de quedas d’águas esplêndidas, que lambem e acariciam caudalosamente o cânion que existe imenso no trajeto do rio abaixo.
E logo após, foi como subir no palco! Caminhar sobre as águas em trilhas longas, subir e descer entre pedras milenares e a floresta densa, úmida, colorida e fresca! No topo de muitas quedas, quase no interior de muitas cachoeiras!... O volume de água em determinado ponto me fez lembrar o anseio de surfistas extremados, pela onda do tsunami no mar. Aqui, a queda d’água máxima de algum fanático atleta do rafting! A exuberância é extasiante, absoluta! A quantidade de água é hipnotizadora! Paraísos perdidos!... Força e delicadeza. Também intercâmbio cultural pelo desejo dos povos de todo planeta em vir assistir um, entre os maiores espetáculos naturais terrestres!
E por fim, para assisti-las novamente, as cataratas! Rever e mais uma vez sentir sua magnitude incrível! A natureza é assim, generosa mas exprime sua imponência. Nas cataratas do Iguaçu a natureza é dadivosa aos olhares, mas não se deixa ser tocada, ela se impõe. Não, nos não tocamos com o corpo este ser natural excepcional. Mas, ela oferece os chuviscos de si mesma sobre nós. Não suportaríamos sua força e vigor inteiros! Ela é quem nos toca, com as gotículas abundantes de uma energia de banho suave e renovador!
gianemf.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

coleta de imagem: mais coleta.





estando... coletando...
gmf.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

observação. à vontade.


desenho.
caneta esferográfica sobre papel.
gmf.

arte na educação: pintar!













exercício de pintura com turmas de 10 anos (2º ano, 2º ciclo).
a tinta, é material que @s menin@s devem experimentar! não há que se esperar... haver uma sala ambiente de arte, com pias, e bancadas... a criança tem o direito de conhecer a tinta na escola, no momento da arte!
e,
gmf.

referência artística: algumas horas, das 24.












uma coleta de imagens.
na virada cultural.
um pouco, de tanto.
houve um momento algo 'surreal'. nas ruas, no início de tudo, muitas pessoas 'desavisadas' da arte passando, entrando... absorviam e interagiam, algumas. outras pareciam não entender o que era aquilo que lhes atrapalhava o lanche num fast food qualquer ou lhes incomodavam os passos rumo a algum shopping de cheiro frio e embalado: "coisa de a toas"... mas, no meio de ruas... pessoas participavam e várias foram pescadas pelo momento e se inseriram, de improviso! no mais, houveram muitas manifestações boas!
gmf.

coleta de imagem: dacasa...!














amarelo e laranja compondo...
gmf