sexta-feira, 17 de junho de 2016

referência cultural: casa de cacos. não fique em cacos.















é de certa fama, a casa de cacos de contagem/mg. casa antiga, na periferia, onde o senhor proprietário de então decidiu 'personalizar', mostrar de si, torná-la um mosaico gigante, uma casa 'quase viva'. muitas cores, muitos fragmentos de vários lugares e tempos. muitas imagens, muita criação.
a casa não tem mais um senhor que a cuide, não. é de propriedade 'pública' e sendo pública... parece não ser de ninguém. talvez dos cães, gatos, lagartixas e passantes que dela de alguma forma usufruem.
fui com amiga artista conhecê-la, vê-la de perto, registrá-la, percebê-la.
um pouco de registro está acima. a experiência de constatá-la (e descuidada) está internalizada.
necessário apropriação artística, cultural.
vida longa à casa de cacos.grande referência cultural.

obs: há ações que vem e vão por parte de grupos interessados em sua permanência e utilização. porém, por enquanto não houve ainda uma conclusão a este respeito. e assim, a ação natural do tempo segue, também sobre a casa de cacos.

fotografia digital.
gmf.

rendariô.











  


 recentes produções rendariô.
gmf.

arte na educação: bom é estar em roda no chão.









 

  

  

  
 

há ótimos momentos em que aulas/exercícios/práticas em linguagens artísticas são em roda no chão. interatividade, deslocamento, poesia... aqui, turma de 3ºano 2º ciclo vendo e percebendo objetos poéticos diversos, em grupo. após, a produção espontânea de desenhos à partir de suas percepções anteriores.
(horas boas assim, em roda, no chão - bem como ao ar livre - são realizadas com turmas contendo no máximo 20 estudantes).

escrito poético.

joão.
(e antes, criava diálogos. e agora, não).
- joão! , ...
(isto é somente uma poesia).

quinta-feira, 9 de junho de 2016

inte(i)rando: com coleta de imagem.


 

gravado num chão.
fotografia digital gmf.

quarta-feira, 1 de junho de 2016