sábado, 22 de outubro de 2011

compartilhando dos que me acompanham: menos óbvia

desconstruindo obviedades: eu fui caminhar (junto à mãe e irmã) no centro da cidade praiana ao sul da bahia. sem guia turístico, sem olhar periférico de ‘turista de pacote’, sem cronômetro para entrar e sair, sem a limitação e comodidade de não escolher rotas e entradas. assim, adentro o ambiente, as ruas e os passantes, os diálogos entre pessoas (e não, ‘turista alheio’ X ‘nativo espectro’). os espaços como lugares compartilhados (não como stands temáticos de shoppings). menos como ‘estrangeiro’ de olhar estranho e mais como pessoa curiosa que busca conhecer, contactar e usar ‘lente aumentativa’.
Gianemf.
Out/2011

Nenhum comentário: