domingo, 8 de agosto de 2010

referência artística: literária: manoel de barros

sobre a simplicidade, a vida com sentido(s)... a alma da(s) vida(s). e... abordagens das artes plástica e visual.

"(...) desinventar objetos. o pente, por exemplo.
dar ao pente funções de não pentear.
até que ele fique à disposição de ser
uma begônia ou uma gravanha."

"maior que o infinito é o incolor."

"... hoje eu desenho o cheiro das árvores."

"(...) gostava de desnomear.
para falar barranco dizia: lugar onde avestruz esbarra.
rede era vasilha de dormir.
traços de letras que um dia encontrou nas pedras de uma gruta,
chamou: desenhos de uma voz.
penso que fosse um escorço de poeta."


manoel de barros
trechos de 'o livro das ignorãças'.

Nenhum comentário: