quinta-feira, 19 de agosto de 2010

escrito poético

... deitei no chão da sala. fechei os olhos. esticada, por alguns minutos. quando os abri, olhando em direção à lâmpada acesa no teto, fui assistindo o balé circular de um pequenino e delicado inseto verde, de asas transparentes. descendo em giros rápidos até mim, à frente da luz branca do alto do cômodo.
gianemf.
2010

Nenhum comentário: