sexta-feira, 19 de março de 2010

compartilhando dos que me acompanham: também

já parou prá pensar sobre a vida? (parte I)

Já parou para pensar sobre a vida? Não sobre o "viver" – este verbinho existencialista – e dos seus problemas rotineiros, mas sobre o substantivo vida. Sempre estive tão preocupada em viver que quase nunca pensei sobre a vida. Mas, hoje me deu uma vontade de dedicar algumas divagações sobre ela. São nessas horas que penso o quão vantajoso é ser artista, pois minhas verdades não precisam de comprovações, não precisam ser analisadas, dissecadas ou colocadas à prova. Minhas verdades, que nem precisam ser tão verdade assim, existem porque eu as sinto e as percebo assim, simplesmente como minhas verdades. Vejo que estas verdades carregam consigo (ou comigo) o olhar de um poeta, mas de um poeta velhinho que não tem mais tempo para falar das coisas do viver e, sentadinho no banco de uma praça, repara na vida. É através desses olhinhos enrugadinhos e profundos, carregados de experiências e grandes feitos já esquecidos que, nesse instante, te convido a olhar para o mundo junto comigo:
Observe o sorriso daquela criança que corre encantada atrás de uma pombinha como se aquilo fosse a maior novidade do mundo; E daquela menininha que a poucos instantes acaba de vislumbrar, ainda aos tropeços, a sensação de atingir um grande objetivo através de seus primeiros passos; veja como a danadinha é persistente!
(...)

JULIANA ROSENTHAL

Nenhum comentário: